Archive for the ‘notícia do dia’ Category

“o meu trabalho saiu no semanário SOL on-line”

Julho 5, 2010

Armando Vara demite-se do BCP e leva indemnização

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=177593&dossier=Caso

… e porque há reconhecimentos profissionais que não devem ser escondidos. 

 obrigada SOL, mais uma vez.

 

 

Anúncios

“primeira entrevista de Manuel Godinho da face oculta – exclusivo DN”

Março 5, 2010

amanhã não perca no DN a primeira entrevista a Manuel Godinho, o empresário de ovar que está na origem de todo o processo ‘face oculta’.

as relações com Armando Vara, as prendas que oferecia aos amigos, os negócios com as empresas participadas pelo estado, a vida e a doença na prisão: Godinho conta todos os pormenores no DIÁRIO DE NOTÍCIAS de amanhã.

http://dn.sapo.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1512019

biocant PME: “o primeiro-ministro não poupou elogios…”

Fevereiro 10, 2010

[…] o primeiro-ministro não poupou elogios a um “projecto que merece ser enaltecido e valorizado”, em parte, por ter conseguido aproximar as universidades das empresas. e frisou o facto de o parque de biotecnologia português ter sido criado em cantanhede, e não em coimbra, aveiro, lisboa ou porto. “este é um cluster que serve o país e tem ambição de se colocar na rede internacional. pretende-se fazer algo que compita no mercado global. e é mais difícil fazê-lo em cantanhede”, sustentou. […]

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Coimbra&Concelho=Cantanhede&Option=Interior&content_id=1490799

processo “face oculta” e a legalidade das escutas:

a publicação de excertos das escutas do processo “face oculta” por parte do semanário sol – que o primeiro-ministro classificou ontem de “crime” – é legal caso esteja em causa um “direito fundamental”. quem o garante são alguns dos especialistas contactados pelo DN, que defendem que este é um dos casos em que se aplica a “exclusão de ilicitude”.

[…] quem também não teve dúvidas foi o primeiro-ministro (ver texto em baixo) que considerou que a publicação das escutas “é um crime contra as pessoas e crime contra a justiça (…) abuso por parte dos jornalistas”. […]

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1491032

a CADES de “mãos abertas” por “juntos pela Teresa”… por todos!

Fevereiro 1, 2010

cerca de 250 pessoas – dos concelhos da mealhada e anadia mas não
só – estiveram no sábado, dia 30 de janeiro, na escola secundária da
mealhada, na cidade da mealhada, para participar na recolha de
registo de dadores de medula óssea, uma iniciativa organizada pelo
núcleo de saúde da associação CADES – cooperação artística,
desportiva, educativa e social, em parceria com o centro de
histocompatibilidade do centro (CHC), que se deslocou ao local com
uma brigada.
pela Teresa, pelo Afonso, pela Sofia, pela Carmen. por todos. foram
estas crianças e tantos outros que necessitam de transplante de
medula óssea que mobilizaram mais de duas centenas de pessoas
para marcar presença na secundária da mealhada e inscreverem-se
no “registo português de dadores de medula óssea”.
Elsa Corga, vereadora da câmara municipal de águeda, também se
associou à causa, por já há algum tempo ter intenção de se registar
como dadora: “faltava apenas surgir a oportunidade. esta causa diz-
me alguma coisa. quando temos casos na família, ficamos sempre
mais sensíveis”, disse, frisando que o facto da recolha ter-se
realizado num concelho que não o seu “não foi de todo impeditivo de
vir. é um dever que temos, independentemente de ser fora de
águeda”.
para a autarca aguedense, “em todos os municípios deve realizar-se
esta acção. dou os parabéns à CADES por tão nobre iniciativa”,
referiu. Janine de Oliveira, presidente da direcção da CADES,
acabaria por assumir à vereadora que a associação “disponibiliza-se
para promover a mesma iniciativa no concelho de águeda”.
também Júlio Penetra, vereador da câmara municipal da mealhada,
veio testemunhar a acção da CADES, defendendo ser “fundamental
que se criem estas oportunidades e pretextos para que as pessoas
participem nestas ajudas. é este o mérito da CADES”. o autarca
realçou ainda a “adesão à acção, com números extraordinários, o que
prova que temos um concelho solidário”.
Leonor Lopes, também vereadora da câmara municipal da mealhada,
esteve presente para dar o seu contributo, louvando a acção da
CADES, que “com tão pouco tempo de existência já dinamiza este
tipo de acções”.
Margarida Arede, familiar do pequeno Afonso, esteve também na secundária da mealhada, sendo responsável pela vinda de várias pessoas à acção da CADES.

a técnica superior de serviço social do CHC, Fátima Pires, fez um
balanço muito positivo desta acção conjunta com a CADES, que
“superou todas as expectativas. as pessoas mobilizaram-se em
grande número. em nome de todos os doentes, o CHC agradece a
colaboração à CADES, por ter promovido a iniciativa”.
“hoje (dia 30) foi, sem dúvida, um dia de orgulho para a CADES!
actividades como esta revelam com muita humildade que ‘existimos
para o outro’. sinto-me orgulhosa por todos os intervenientes no
processo, desde os elementos do núcleo de saúde e comunicação da
CADES, aos profissionais que fizeram questão de apoiar a causa, bem
como pela forte adesão da comunidade”, referiu Janine de Oliveira.
para Joana Fernandes e Carole de Oliveira, coordenadoras do núcleo
de saúde da CADES, a recolha ultrapassou as expectativas. as
pessoas têm de continuar a acreditar neste tipo de causas, porque
precisamos todos uns dos outros”.
dia 13 de fevereiro, das 9 às 17 horas, o CHC, situado dentro da cerca dos hospitais da universidade de coimbra, no edifício São Jerónimo, 4º piso, a pedido dos familiares da Sofia vai realizar nova recolha. quem estiver interessado em inscrever-se pode fazê-lo nesse dia.
 
[núcleo de comunicação da CADES]

 

 

a CADES da mealhada por “juntos pela Teresa”!

Janeiro 12, 2010

“juntos pela Teresa” : acção de angariação de potenciais dadores de medula óssea, sábado 30 de janeiro de 2010, das 9 às 17 horas, na escola secundária da mealhada. 

 

organizado pela CADES, cooperação artística desportiva educativa e social, mealhada.

http://www.facebook.com/pages/Juntos-Pela-Teresa/84332702685?ref=mf#/event.php?eid=250918873683&ref=mf

“prémio FOTOJORNALISMO estação imagem / mora”

Janeiro 5, 2010

júri do prémio de fotojornalismo ESTAÇÃO IMAGEM / MORA

Ayperi Ecer, presidente do júri do world press photo, vai também presidir ao júri da primeira edição do
prémio de fotojornalismo estação imagem / mora, que integrará ainda outros destacados nomes do fotojornalismo mundial.

além de Ayperi Ecer, vice-presidente da reuters-pictures , o júri é composto por:
Walter Astrada, vencedor da categoria de reportagem de acontecimentos não programados, na última edição do world press photo;
Francesco Zizola, ex-membro da agência magnum e actualmente da noor, que foi premiado por sete vezes no world press photo,
tendo sido o vencedor da fotografia do ano 1996, com um trabalho sobre a tragédia das minas na guerra em angola;
Magdalena Herrera, actual directora de fotografia da revista geo (edição francesa) tinha sido até o ano passado e durante últimos
dez anos a directora de arte da national geographic france;
Monica Allende, editora de fotografia da prestigiada sunday times magazine que recebeu o picture editor’s award for best magazine em 2006.

o júri reunirá na terceira semana de abril de 2010, em mora, para avaliar os trabalhos concorrentes à primeira edição do estação imagem / mora.

a apresentação dos trabalhos candidatos, obrigatoriamente em suporte digital , deverá ser feita entre 1 de fevereiro e 15 de março de 2010, no
site da estação imagem, actualmente em construção e disponível no final de janeiro.
[http://www.estacao-imagem.com/]

no site os concorrentes encontrarão as instruções necessárias à sua inscrição. 

 além do prémio estação imagem / mora, no valor de 7.500 euros, serão ainda atribuídos outros sete prémios no valor de 2.500 euros cada,
nas categorias de notícia, vida quotidiana, ambiente, acção no desporto; artes e espectáculo e série de retratos; além de uma categoria especial
subordinada ao tema “2009 ano de eleições”.

nesta categoria os fotojornalistas dos PALOP, podem concorrer com reportagens sobre as campanhas eleitorais que
eventualmente se tenham realizado nos seus países em 2009.
caberá ainda ao júri apreciar as candidaturas a uma bolsa de 5.000 euros, destinada a apoiar a realização de um projecto incidindo sobre a região do alentejo.

o prémio, criado pela estação imagem com o apoio da câmara municipal de mora, está aberto à participação dos fotojornalistas portugueses
(incluindo os que residem no estrangeiro), dos fotojornalistas estrangeiros residentes em portugal, e ainda dos fotojornalistas
residentes nos PALOP, independentemente da sua nacionalidade.

 

mora, 5 de janeiro de 2010

[Luis Vasconcelos – estação imagem]

“o tratado de lisboa… este documento para portugal”

Dezembro 1, 2009

quase dois anos depois de ter sido assinado na capital portuguesa pelos 27, o tratado reformador da união europeia entra hoje em vigor. a ocasião vai ser assinalada com uma cerimónia rápida e simbólica na torre de belém.

estarão presentes e discursarão o presidente e o primeiro-ministro de portugal, Cavaco Silva e José Sócrates, os presidentes da comissão europeia e do parlamento europeu, Durão Barroso e Jerzy Buzek, o presidente em exercício da UE, Fredrik Reinfeldt, o novo presidente permanente do conselho europeu, Herman van Rompuy, o primeiro–ministro espanhol, Rodríguez Zapatero, cujo país assume em janeiro a presidência rotativa da UE.

presente também estará a nova alta-representante para a política externa e de segurança comum, Catherine Ashton, que não está previsto discursar. 

o DN apresenta aqui dez mudanças que este tratado vai trazer para Portugal.

o direito de petição

a partir de agora, os cidadãos dos vários estados membros podem juntar-se para obrigar a comissão europeia a propor legislação sobre uma matéria que consideram importante.

o tratado fala apenas em nacionais de um número significativo de estados membros. o mínimo de pessoas para pôr em andamento uma petição deste género é de um milhão. nada difícil de conseguir, na era dos fóruns sociais na internet, como o facebook ou o hi5. a medida visa combater o défice democrático na UE.

a perda de peso nas votações do conselho

a partir de 2014 passa a haver uma nova ponderação de votos assente numa dupla maioria de 55% de países que somem 65% da população da UE. em consequência disso, portugal terá menos peso nas decisões.

no actual esquema, previsto no tratado de nice, portugal pesa 3,4% em cada votação, tem 12 votos e são necessários 88 para bloquear uma decisão. no futuro, para travar uma decisão, necessitará de coligações maiores.

com dez milhões de habitantes, portugal pesa apenas 2% nas votações do sistema proporcional. a votação por maioria qualificada passa a ser a regra, estendendo-se a 40 áreas, como justiça e assuntos internos. a unanimidade mantém-se, porém, em matérias fiscais, por exemplo. alemanha, frança e reino unido terão maior facilidade em formar alianças.

a manutenção do comissário português

após negociadas as garantias para a irlanda, a UE permitirá que cada país mantenha o seu comissário europeu. nice e lisboa, antes do compromisso com a irlanda, obrigava à redução e a um sistema rotativo, por uma questão de eficácia, uma vez que a UE tende a aumentar e não há pastas para atribuir a todos os estados membros.

o português Durão Barroso foi reeleito presidente da comissão até 2014. depois disso, portugal voltará a ter direito a um comissário. e tudo graças à pressão dos eleitores irlandeses, que só aprovaram o tratado ao segundo referendo.

maior fiscalização por parte da assembleia

os parlamentos nacionais terão mais poderes para fiscalizar o princípio de subsidariedade, ou seja, garantir que a UE só intervém em certas áreas quando os países não conseguem resolver as questões.

assim, os deputados da assembleia da república continuarão a avaliar as propostas de legislação comunitária, vendo o prazo para o fazerem alargado de seis para oito semanas. além disso, quando um terço dos parlamentos dos 27 países da UE acharem que é preciso rever uma proposta legislativa, podem reenviá-la à comissão europeia.

a perda de liderança nas presidências da UE 

portugal, quando voltar a exercer a presidência rotativa da UE, dentro de 15 anos, já não vai ter o primeiro-ministro a liderar o conselho europeu e o chefe da diplomacia a chefiar o conselho de ministros dos negócios estrangeiros.

isto porque o tratado de lisboa cria dois novos cargos, o de presidente permanente do conselho, com mandato de dois anos e meio, renovável uma vez, e o de alto representante para a política externa e de segurança, que é ao mesmo tempo vice-presidente da comissão.

os nomes escolhidos para ocupar os cargos pela primeira vez foram o belga Herman van Rompuy e a britânica Catherine Ashton.

esta opção foi tomada para criar uma representação estável da UE a nível externo. a nível das outras formações do conselho de ministros continua a haver presidências rotativas de seis meses.

a hipótese de sair  da união europeia

os estados membros vão ter, pela primeira vez, a possibilidade de entrar e sair na união europeia consagrada num tratado. 

é uma cláusula que foi herdada do defunto tratado constitucional europeu e era considerada como uma das suas maiores inovações.

 assim, quando alguém em portugal fizer como o ex-ministro da agricultura Jaime Silva, que perguntou aos agricultores se queriam sair da UE, no meio de uma discussão, os cidadãos já podem responder que ‘sim’. muitos críticos do reino unido já chegaram a sugerir que este país eurocéptico poderia ser o primeiro a fazer uso desta nova medida.

o respeito pelos direitos fundamentais

a carta dos direitos fundamentais, assinada em 2000, passa a ter carácter vinculativo, obrigando, por isso, a UE a respeitar os direitos fundamentais dos seus cidadãos na legislação comunitária.

apesar de não estar fisicamente dentro do tratado, foi proclamada em estrasburgo, em 2007, e consta numa declaração anexa. reino unido e polónia obtiveram derrogações neste capítulo, um por não querer que direitos como o da greve sejam impostos a partir de fora, outro por não quer flexibilizar o direito ao aborto e dar mais direitos dos homossexuais.

 no mês passado, numa manobra de última hora, a república checa conseguiu também a garantia de que não será obrigada pelo tribunal europeu das comunidades, no luxemburgo, a devolver terras confiscadas aos alemães sudetas na II guerra mundial. este tribunal vai também ver se as leis nacionais na área da justiça e assuntos internos estão em conformidade com o direito comunitário. também aqui há derrogações, para o reino unido e para a irlanda.

integrar uma zona euro com mais peso

o euro, moeda única, é um bom exemplo de como a UE a duas velocidades pode funcionar. portugal integra desde o início o pelotão da frente nesta matéria e é um dos 16 países que actualmente pertencem à zona euro. 

o eurogrupo, grupo de ministros das finanças desses 16 estados, vai ser formalizado pela primeira vez e ter um presidente com um mandato de dois anos e meio, renovável uma vez. Jean-Claude Juncker, primeiro-ministro e ministro das finanças do luxemburgo, que já é o presidente do eurogrupo, deve ser hoje escolhido para este mandato permanente que cria o tratado.

a reunião surge depois de ontem, em bruxelas, os ministros das finanças dos 27 terem dado até 2013 para que portugal equilibre o défice. as actuais regras europeias admitem um máximo de 3% e o país ultrapassa actualmente esse valor.

menos eurodeputados mas com mais poder

o parlamento europeu vê o seu número de deputados limitado a um número máximo de 750, mais o presidente.

portugal passa a ter 22 deputados na legislatura de 2009–2014, quando tinha 24 na anterior. Estes terão, porém, mais poder, uma vez que o tratado de lisboa alarga as áreas de co-decisão. assim, os eurodeputados serão parceiros do conselho e da comissão na aprovação de leis, em áreas como o direito de asilo, espaço schengen ou cooperação judiciária. e controlarão em cerca de 95% a legislação comunitária.

ajudar e ser ajudado em caso de catástrofe

tratado de lisboa cria uma cláusula de solidariedade entre os estados membros da união europeia, para que haja uma reacção rápida perante determinadas situações, como catástrofes naturais ou ataques terroristas. a regra é que, perante cenários e ameaças deste tipo, os 27 ajam e respondam em conjunto.

http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1435337&seccao=Europa

 

 

“o respeito pela autoria, e com tantas outras…”

Setembro 14, 2009

Foto_Sócrates_Autoria

o meu obrigado ao administrador do blog “activismo de sofá” [http://www.activismodesofa.net/]

 não existe melhor substituto à marca d’água. o respeito pela autoria. coisa rara.

http://www.activismodesofa.net/2009/09/voce-confia-em-socrates.html

um ano a criar para que “leiam a imagem”. ufa.

Junho 4, 2009

hoje não trabalho.
hoje não penso.
hoje não posto nenhuma fotografia.
nem crio para que esta seja lida.
a viver disto, como não.
que valha a pena, sem automatismos.
  

 
 

 

 

 

 

hoje nada da minha autoria, mas um vídeo.
do que penso ter conseguido.

embora cansada, mas “esgravato”!

 

 

 

 

 

 

o que me mantém sã.
do que ultrapassei.
o que sou.

o que esgravato.
vontade humilde e calculista.
o meu trabalho é possível.
obrigada aos visitantes.

haja saúde e trabalho. não é treta.

obrigada aos que fazem parte da minha vida.

directamente, ou “por linhas e travessas”.

sinais q.b.

notícia: vou tentar continuar para que “leiam a imagem”.

[sempre em minúsculas]

 

as minhas origens: o fotojornalismo e anadia

  https://anajesusribeiro.wordpress.com/2008/06/04/carga-emo/

“a tempestade de expectativa” não inundou a baixa.

Janeiro 24, 2009

graças a Deus, foi “tempestade de expectativa” (até ver pois dão mau tempo até segunda-feira), apenas cortes de estradas e de acessos como este do túnel do sardão para o estádio municipal com inundação reflectida já sem grande preocupação. tunel_sardao_inundacao_agueda 

(hoje ambos os registos pelas 7.30 da manhã)

“alguns comerciantes da zona baixa da cidade de águeda acreditam que as últimas obras pela câmara de águeda podem minimizar os efeitos da subida do rio. o rio foi limpo no ano passado, de maneira que tem melhor escoamento.” http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=%C1gueda&Option=Interior&content_id=1076998

o rio águeda transbordou mas a baixa não inundou. rio_agueda_baixa_sem_cheia_manha

“laranja só de vista”.

não há nada como as câmaras prevenirem aos seus munícipes. “não vá o caramulo em cheio aprontar”.

aproveitei e dei um salto à praça. (“ó tempo que lá não ia”)