Posts Tagged ‘ria de aveiro’

“hoje a safra é reduzida, quase exclusiva de marnotos dedicados”

Outubro 17, 2009

Safra_Marnoto Aveiro

as salinas na ria já foram um importante meio económico. hoje a safra é reduzida, quase exclusiva de marnotos dedicados. de 270, há 30 anos, hoje resistem oito salinas. a profissão nem é reconhecida e muitas das áreas já são usadas para piscicultura. [João Silva, proprietário e marnoto da marinha 18 dos carbonetes: “estou melhor do que no ano passado em que só produzi 11” (bagões de sal); caixa artigo impresso]

Safra_Marnoto_Proprietária Salineira Aveiro

“sou obrigada a comprar sal estrangeiro porque este não chega para as encomendas, embora seja o melhor porque é mais puro, mais saudável e tem mais iodo”, explica Maria Calisto [caixa artigo impresso; Maria Calisto, proprietária da salineira aveirense há cerca de 40 anos]

Safra_Marnoto Pés Nus

é comum os trabalhadores das marinhas não usarem qualquer tipo de calçado. os pés nus permanentemente em contacto com o sal, abrem feridas com frequência. […] agora… as feridas desenvolvem-se em chaga até ao final da safra, quando finalmente, passados alguns dias, se curam. [Artur Jorge, o mais novo dos moços das salinas de aveiro; caixa artigo impresso]

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1392401

Anúncios

Vítimas seguiam no barco sem coletes

Setembro 28, 2009

Colisão_Lanchas_São Jacinto_1

Colisão_Lanchas_São Jacinto

Os três mortos na colisão entre dois barcos-táxis não tinham coletes quando foram resgatados da água. Uma criança morreu, apesar dos mergulhos do pai para a salvar

As três vítimas mortais, entre as quais uma criança, que resultaram do acidente ocorrido ontem, ao princípio da manhã, na ria de Aveiro, junto a S. Jacinto, foram resgatadas da água sem coletes de salvação, admitindo-se, entre os meios de socorro no local, que, nesta situação, dificilmente os traziam vestidos, como é obrigatório.

Esta é só uma das muitas questões que o inquérito aberto pela Capitania do Porto de Aveiro vai tentar responder para apurar as circunstâncias em que se deu a colisão entre dois barcos boca-aberta licenciados para transporte de pessoas, uma espécie de serviço de táxi marítimo a que os pescadores desportivos recorrem para chegar aos molhes da barra do Porto de Aveiro.

O espesso manto de nevoeiro que cobria a ria de Aveiro desde o meio da madrugada surgiu logo como a causa mais provável, mas não a única, do acidente ocorrido pouco antes das 06.00, que provocou, além dos mortos, ferimentos ligeiros em mais quatro pessoas, uma deles o mestre da lancha que foi abalroada.

O Vera e Cristiana estava a sair para um transporte. Levava, além do mestre, 11 pessoas, de vários grupos de pescadores do Norte do País, que iria deixar nos molhes da Barra do Porto de Aveiro. Um segundo barco regressava ao cais de S. Jacinto com duas pessoas e o skipper, segundo informou a empresa proprietária, a Alquimia do Mar. A lancha de volta à vila piscatória foi abalroar, por estibordo, com a proa, a que seguia rumo aos molhes, voou literalmente e, ao cair, ajudado pelo excesso de água, fê-la adernar, sem ir ao fundo.

A maioria dos passageiros do Vera e Cristiana foram cuspidos borda fora, mas três ficaram debaixo do casco, acabando por ser retirados, por mergulhadores dos Bombeiros Novos de Aveiro. A criança de 12 anos que perdeu a vida tinha sinais de ferimentos graves. O pai tentou, em mergulhos sucessivos, salvá-la.

Entre o momento do alerta e o de chegada dos meios de emergência ao local passaram entre cinco e dez minutos. Houve pânico inicial até serem resgatados os três corpos que estavam sob a embarcação, porque pensou-se que estariam mais pessoas desaparecidas.

Texto de Júlio Almeida e Joana Capucho

Fotos de Ana Jesus Ribeiro

“a festa da ria a jeito dos 250 anos de aveiro como cidade”

Julho 3, 2009

Comemorações_250_Anos_Aveiro

“”a “festa da ria – aveiro 250 anos”, promovida pela autarquia aveirense, visa comemorar os 250 anos de aveiro a cidade, potenciando as mais valias da ria de aveiro e do barco moliceiro com a realização de diversas actividades junto à ria – zona do rossio – e outras que se desenrolarão nos canais, como sejam, a regata de barcos moliceiros, https://anajesusribeiro.wordpress.com/2008/07/21/e-tudo-o-vento-nao-levou/, o segundo raid cataramarãs “ria de aveiro” e o “pé d’água – desfile de moda”.“”

e muitos mais em:

http://www.cm-aveiro.pt/www/Templates/GenericDetails.aspx?id_object=32243&divName=2&id_class=2

“regata arcachon-galiza-ria de aveiro… AVELA!”

Maio 7, 2009

Regata_Avela o II troféu rias baixas a ria de aveiro, incluído no III cruzeiro internacional arcachon –
galiza – ria de aveiro
, decorrerá entre os dias 2 a 12 de julho, sob as regras
estabelecidas para os ratings admitidos, ORC Club, HN Francês e HN Livre.
esta informação está disposta na folha de inscrição anexa, na qual cada Patrão de
embarcação deverá mencionar o rating que se propõe cumprir para toda a regata, assim
como, declarar todos os dados relativos à embarcação e tripulantes previstos neste
documento.
de referir que, para assegurarmos a logística pressuposta para este efeito, terão que ser
mencionados igualmente todos os acompanhantes que, não estando directamente em
regata, participarão nos eventos sociais previstos para cada etapa.
todos os elementos formalmente inscritos receberão um cartão de identificação que
deverá obrigatoriamente ser exibido em todas as actividades listadas no programa de
regata. este documento servirá como “livre de trânsito” para a entrada em cada
actividade.
preço por tripulante ou acompanhante: 20€ – inclui a participação nos almoços e jantares
oficiais, bem como todas as actividades dispostas no programa abaixo.
no acto da inscrição será entregue um dossier a cada Patrão com a seguinte
documentação:
* flyer oficial da regata;

 

* informação da regata;

 

* regras da regata;

 

* cartões de identificação para cada tripulante / acompanhante;

 

* passaporte de regata – permitirá a permanência gratuita nos portos aderentes
durante a viagem para o destino de partida da regata, bem como, nos portos de
escala durante a regata. este documento deverá ser carimbado em cada porto.

 

* bandeira de identificação da regata;

 

* outra informação complementar que se julgue importante à data da inscrição;
a inscrição só será formalmente aceite após o preenchimento da ficha de inscrição,
acompanhada com o pagamento para os tripulantes / acompanhantes associados a cada
embarcação.
prémios – estão previstos prémios de cortesia para todos os participantes, prémios por
etapa / classe e prémios de classificação geral e por classe.
uma vez que todos os participantes no III cruzeiro internacional arcachon – galiza – ria
de aveiro
estão automaticamente inscritos no II troféu rias baixas a ria de aveiro, os
prémios terão cariz cumulativo.
portos com acordo de gratuitidade para escala, no âmbito da regata (necessária a
apresentação do passaporte de regata):

aveiro

povoa

monte real (baiona)

corunha

ribadeu

gijon

arcachon

este protocolo de colaboração é válido para subida das embarcações a partir do dia 10
de junho.

de modo a não vedar a participação às embarcações que de algum modo não lhes seja
possível cumprir o percurso integral, será permitida a inscrição por etapas, sempre no
pressuposto que aveiro é o destino final obrigatório.
todas as informações complementares posteriores a este documento serão divulgadas
no site www.avela.pt,  com divulgação de uma newsletter de distribuição regular até ao
fim da regata (subscrição da newsletter para
news-avela@avela.pt).
para garantirmos a divulgação integral de toda a informação, procederemos à sua
emissão em português, castelhano e francês (válido a partir de Maio).
dia 10 de junho será formalmente inaugurada a partida de veleiros para os portos de
destino, com a celebração prévia de um jantar na sede do AVELA (06 junho), seguida de
reunião de skippers, onde se detalharão alguns pormenores operacionais para a viagem.

“mais umas afinações, e voilá! as bicicletas náuticas a pedalarem na ria de aveiro!”

Abril 13, 2009

vitor_david_divertibem

“”seis viaturas já circularam no fim-de-semana nos canais urbanos da ria de aveiro, mas voltarão a ser retiradas para “afinação”.

as novas bicicletas aquáticas vocacionadas a circular nos canais urbanos da ria já estão licenciadas…“”

http://www.diarioaveiro.pt/main.php?srvacr=pages_13&mode=public&template=frontoffice&layout=layout&id_page=6165

o autor das bicicletas náuticas, o aguedense Vítor David, é residente na freguesia de sangalhos onde tem a sede da empresa “divertibem”, no concelho de anadia! mas o espaço laboral é na borralha, no concelho de águeda! http://www.divertibem.pt/

“desfrutar da natureza de uma forma diferente: fotografia, lazer, queima de calorias, desporto, convívio, pesca, anti-stress, curtir a onda… na boa!” http://www.bonsvicius.net/

“esta lampreia vale 60 euros… mais o quanto custa ao pescador pescá-la!”

Março 8, 2009

“”António Gouveia, 60 anos, é outro pescador que se queixa. “em Janeiro chegou aos 40 e passado quinze dias foi para 15 e 20 euros e agora compram-nas duas a cinco euros”, desabafou, salientando que se trata de lampreias “com dois ou três quilos”. “temos dias em que perdemos sete e oito horas na pesca”, lembrou.”

estes preços estão bastante longe dos que são praticados nos restaurantes. em sever do vouga, onde começou este fim de semana a “rota da lampreia e da vitela”, a lampreia está a ser paga em restaurantes com preços que oscilam entre os 25 euros (a dose) e os 60 euros (lampreia inteira), segundo o JN apurou e que estarão ao nível dos preços praticados o ano passado.””

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Murtosa&Option=Interior&content_id=1163148

é como “pisar no ganha pão” de alguém que vive desta dura pesca.

quem tem a descaradeza de pagar 5 euros por 2 lampreias? sabe Deus porque o pescador “assim se entrega”! 

uma discrepância de preços e tão penosa para quem passa por intempéries e presumo, demasiadas vezes ir para casa de mãos a abanar.

“antes fosse por elas lhes fugirem das mãos.”

“o livro vermelho dos vertebrados de portugal… idem para os descarados que pagam por 2 lampreias 5 euros!”

o douro é candidato “a seguir” por Portugal!

Janeiro 9, 2009

douro_candidato_sete_maravilhas_natureza

portugal apresentou seis candidaturas, uma das quais foi a da ria de aveiro como paisagem marítima mas… somente segue a região vinhateira do douro para a fase seguinte da eleição das sete maravilhas da natureza!

por si só, como candidato já “é uma maravilha da natureza”! ( modéstia artística )

http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/35b033ed227a2a1199a88e.html#page=2

uma vista de olhos aos “chispes regionais” nos comentários significativos à notícia da lusa/sapo.

“quase que se batem, com unhas e dentes de palavreado”, pela sua terra.

“espelho meu, espelho meu… quem é mais bonita do que eu”?

“rrrrrrr… sou eu!….rrrrrr sua…”

sou do distrito de aveiro e levo a cena a brincar!

aveiro tem tudo à mão para ser sede.

Novembro 4, 2008

aveiro_turismo_do_centro

aveiro, sede da turismo do centro. soa bem.

coimbra, figueira da foz e cantanhede fizeram caretas e boicotes mas Pedro Machado pedro_machado_tc , presidente da entidade regional de turismo do centro, ainda demonstra querer zelar pelos três municípios e com inteligência digna de um presidente “à minutos”.

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Aveiro&Option=Interior&content_id=1038093

mas alguém tinha dúvidas, ser aveiro? passeia-se, fotografa-se, acena-se… acessos, turistas, moliceiros, cor, água, ria, luz… conduz-se, é-se conduzido… mais!… o centro do turismo do centro, e pronto.

“Rui Barros já embarca em 2009 para 65 pessoas”

Novembro 3, 2008

Rui Barros da Ecoria já tem “magicado e construido” uma embarcação de um investimento de cem mil euros, com capacidade para 65 pessoas e para 2009.

a ria de aveiro com passeios panorâmicos já para o ano! as 80 000 pessoas que passearam de moliceiro este ano pesaram para isso, de certo.

 

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Aveiro&Option=Interior&content_id=1037573

agradece sem fazer espectáculo

Agosto 21, 2008

    na mão o Santo António, o primeiro que a mãe lhe deu.

um dos maiores representantes da pintura figurativa de Portugal, José Mendonça pintou a ria de aveiro como ninguém, o motivo para 55 anos de inspiração e de uma humildade que só quem lidou logo á primeira vez pois recebe os aplausos, agradece e sem fazer espectáculo disso.

tem a paixão dos Santo Antónios. por dentro e a porta de casa, 150 se contam, pelo menos. 

vê-se logo quem entra e quando se sai. pinta com serenidade a vida, a ria, a cidade e as pessoas, que não são perfeitas.

colecciona também o trabalho de outros pintores.

vêem? mostra ainda, e idem a pessoa que é.

na casa do José cabe tudo, a humildade mora lá.

e não custa nada.