Posts Tagged ‘desemprego’

as autarquias vizinhas de anadia têm “espaços próprios a pensar em si”!

Março 18, 2009

autarquia_a_pensar_em_si

[foto/ilustração encontrada em oliveira do bairro]

câmara municipal da mealhada: “a câmara municipal da mealhada vai criar um gabinete de inserção profissional destinado a apoiar jovens e adultos desempregados na sua inserção ou reinserção no mercado de trabalho. um novo serviço que, face à excelente articulação dos parceiros da rede social e à estreita relação que existe entre a autarquia, o centro de emprego e a segurança social, permitirá, com certeza, um acompanhamento mais próximo e eficaz dos desempregados e das famílias carenciadas do concelho e que deverá entrar em funcionamento já no mês de abril.”

http://www.cm-mealhada.pt/index.php?id_not=197&tipo=2&acao=destnot_com.php

câmara municipal de oliveira do bairro: “no dia 20 de Março, pelas 10 horas, no auditório da biblioteca municipal de oliveira do bairro, a divisão de acção social irá promover, no âmbito da rede social de oliveira do bairro, uma sessão de esclarecimento para potenciais beneficiários abrangendo pessoas que se encontrem numa situação de desemprego, emprego precário ou à procura de primeiro emprego, e população no geral.”

http://www.cm-olb.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=33197

estas “micro-iniciativas” (de enaltecer) destas autarquias são uma lufada de segurança logo de relance, podendo até parecer “ilusão óptica” (apague logo da mente!) mas que, só por saber de que quem detém o poder local “não se fica pelas boas falas e pelo bem parecer” (os impostores que fazem questão à fotografia)… e a pensar em si, em ti, em nós… sem estabilidade profissional ou que ninguém deve estar alheio mesmo por bem estar… são tanto e escritas logo mal ainda nasceram!

“anadia até se vai roer de inveja”!

 

 

 

“para não tirar as crianças, alguns colégios ajudam as famílias faseando.”

Março 5, 2009

colegio_albergaria_a_velha_crise_familias

“o colégio de albergaria, em aveiro, registou um aumento de 20% de dívidas.”

[…]

“há famílias com mensalidades atrasadas ou que estão a tentar retirar os filhos dos colégios para os porem no ensino público, embora isso só seja possível até janeiro. entretanto, vão cortando na alimentação na escola e nas actividades extracurriculares. há pais a pagar em pequenas prestações e até a pedir empréstimos para cobrir as dívidas.” [Maria José Viseu, presidente da CNIPE, confederação nacional independente de pais e encarregados de educação]

http://dn.sapo.pt/2009/03/04/sociedade/familias_dinheiro_para_pagar_colegio.html

o desemprego e o aumento do custo de vida… “ora quem haviam de ser”?

é triste os homens e mulheres do amanhã sairem “à mingua de preparados” e do ensino privado para o ensino público, uma “fuga responsável por já não poder”.

“fartos/as d’estes recibos verdes” querem acção!

Janeiro 2, 2009

confesso que desconhecia este movimento, o FERVE, fartos/as d’estes recibos verdes.

a “precariedade em caderneta”. precariedade_recibos_verdes_1

o nosso presidente da república Cavaco Silva falou a verdade na mensagem de ano novo http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1065750, deve ser ouvido e como tal, uma das fundadoras do movimento “falou logo atrás” contra o fomentar da precariedade no trabalho: http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1066095

 

o voluntariado e os “novos pobres”.

Novembro 29, 2008

novos_pobres_banco_alimentar_voluntariado

o (sobre)endividamento e o desemprego nas famílias da classe média deram origem aos “novos pobres”. a queda para o aumento confirma-se e no dia-a-dia, de certo passamos no passeio ou na rua “por eles” e nem sonhamos que o são.

o voluntariado no banco alimentar não se resume apenas no fazer chegar do saquinho plástico nos hipermercados e na recolha/divisão dos alimentos nos armazéns. “olhar com coragem para o lado quem não queria olhar e dizer que sim com a cabeça” de conscientes da crise, já é ser-se voluntário para o banco alimentar contra a fome (BA).

só não se molha quem ignora e tem (é) frio. a queda deve tocar a todos.

o panorama vermelho de uma nova pobreza na cidade. http://sol.sapo.pt/Solidariedade/Noticias/Interior.aspx?content_id=118390